Quando escrever cada um dos porquês: Porquê - Porque - Por quê - Por que


13 de outubro de 2011
Quando escrever cada um dos porquês: Porquê - Porque - Por quê - Por que
Quando escrever
Porquê - Porque
Por quê - Por que
Um casal de namorados e um intruso no pedaço

Numa certa tarde você passa por um casal de caipiras de mãos dadas, o matuto de chapéu na cabeça e todo feliz por estar passeando com a namorada. Então você - admirando o casal - diz para eles:
- Eu estou aprendendo!
E ele respondem:
- É, e nóis sabi o porquê!

Ainda de mãos dadas ele retira o chapéu da cabeça, pensa por um instante e com ar de quem vai lhe ensinar algo muito profundo ele fala:
- Você tá aprendendo porque tá usando o lado direito do cérebro! E não o lado errado!Então você fica ali admirado com a sabedoria do caipira e nem percebe que eles começaram a discutir sobre algo que você não entende bem o que é. 
Por fim, ele muito bravo coloca o chapéu na cabeça e vai andando para longe dela dizendo:
- Vou colocar um ponto final nessa história e você sabe por quê! - de chapéu na cabeça ele segue sem ela. 
Finalmente o matuto irritado com o final desta história, joga o chapéu fora e segue seu caminho resmungando: - Já sei por que perdi minha muié!

Esta história tem o objetivo de nos ajudar a memorizar quando utilizar cada porquê.

Uma das grandes dúvidas e fonte de erros no português é certamente a utilização dos quatro porquês que nós temos:

Porquê - Porque - Por quê - Por que


Com ou sem acento, separado ou junto? Vamos aprender de uma vez por todas!

- Porquê:
Substantivo, ou seja quando estamos falando de alguém, dizemos: "O João", "A Maria". Ao falarmos do porquê, quando estamos falando da palavra "porquê", temos que utilizar esta forma: juntos e acentuado!
Técnica para memorizar:
Imagine um casal de caipiras de mãos dadas, e o matuto de chapéu na cabeça (para lembrar o acento circunflexo), agora você diz para eles:
- Eu estou aprendendo!
E eles respondem:
- E nóis sabi o porquê!

Imagine a cena e lembre que eles estão de mãos dadas, então o porquê é junto e não separado, e não se esqueça do chapéu, para lembrar do acento!

- Porque:
Utilizamos para explicar algo, algumas vezes pode ser substituido por "pois": Vou a escola porque (pois) quero aprender.
Técnica para memorizar:
Imagine que o casal de caipiras ainda de mãos dadas, agora ele retira o chapéu da cabeça com ar de quem vai lhe ensinar algo muito profundo e diz para você:
- Você tá aprendendo porque tá usando o lado direito do cérebro! E não o lado errado!
Que caipira esperto, não?
Não deixe de imaginar a cena e lembre que eles estão de mãos dadas, e não se esqueça do chapéu, o caipira está sem, Ok?

- Por quê:
Antes de um ponto final, ponto de interrogação, ponto de exclamação.
O casal de caipira brigam e ele muito bravo coloca o chapéu na cabeça e vai andando e dizendo:
- Vou colocar um ponto final nessa história e você sabe por quê!
De chapéu na cabeça ele segue sem ela.
(então é separados e com acento!)

- por que:
Quando for possível substituir por "por qual razão", "por qual motivo", "pelo qual". E não se enquadrar nas regras anteriores.
Finalmente o matuto irritado com o final desta história, joga o chapéu fora e segue seu caminho resmungando:
- Já sei por que perdi minha muié!

Temos uma pequena história para nos lembrar o emprego dos porquês, revise ela e imagine cada cena, depois desta aula caipira você nunca mais vai confundir os porquês!

Não deixe de acompanhar as próximas dicas!

Aprenda mais sobre técnicas de memorização clicando aqui.

Quer ver outras matérias sobre concurso? Clique aqui.

Veja outras perguntas na área Intelectual clicando aqui

Gilliard Lima