22 de outubro de 2011
Generalista. Tornar geral. Generalizar. Algo que vale para tudo. Que sempre acontece. Que nunca falha.
O costume de generalizar pode ser altamente prejudicial se for feito sem sabedoria. Dizer, por exemplo, que todos os brasileiros gostam de samba, é generalizar, mas não é verdade. E nem todas as crianças odeiam verduras. Palavras como "tudo", "todos", "sempre", "nunca", "ninguém", "nada", são extremamente perigosas, e estamos tão acostumados a utilizar elas que nem nos damos conta que elas tem um significado de totalidade.
Os nossos adolescentes estão se acostumando com uma geração de pais que utilizam as palavras sem cuidado. Nossas palavras nos levam a lugares que possam ser ditas sem constrangimento. Sua vida é uma expressão das palavras que mais utiliza. Se não é agora, logo se tornará. Palavras são como sementes, plantamos hoje, colhemos amanhã. Então o primeiro ponto a refletir sobre o pensamento generalista é: Cuidado com suas palavras! 
Voltando aos adolescentes, vemos que eles tem vivido em uma constante tentativa de serem "endeusados". Adorados, de se tornarem deuses. Acreditam que podem tudo, que sabem tudo e que com o advento da tecnologia podem estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Vivendo constantemente tentando provar isto a si e aos outros. E conforme mais acreditam nisto, mais colhem as consequências destas tentativas. Vejamos:
Onipotência: Situação de ter todo o poder. Todos sabemos que não temos poder sobre a maior parte das coisas. Apenas umas poucas coisas estão realmente debaixo de nosso "poder". Os adolescentes, no entanto, acreditam que tem poder sobre tudo, que nada vai acontecer, que não importa o que estejam fazendo, nada poderá lhes atingir. Nada! (Pensamento generalista). Consequência: Acabam sendo atingidos...
Onisciência: Ter todo conhecimento.  Duvidar que alguém possa lhe ensinar algo. Saber tudo!  (Pensamento generalista). Consequência: Não conseguir aprender algo de bom, afinal de contas o primeiro princípio para aprender e aceitar que não sabe.
Onipresença: Estar em todo lugar. Acreditar que a tecnologia nos permite estar em todos os lugares do planeta é algo que faz parte da mente do ser humano desta geração. E se consideramos que ter uma página na internet é estar lá, então paciência. Mas se formos considerar a verdade da situação, estar em um lugar é algo bem diferente. O que se crê neste século é que onde sua voz ou seu rosto estiver sendo mostrado, lá está você. A busca por esta exposição múltipla pode se tornar uma armadilha para toda a vida. Ter Orkut, Facebook, Twitter, Blog, e mais dez outros sites de relacionamentos e estar "presente" em todos eles é algo impossível. E se conseguirmos fazer parecer que é possível certamente estaremos negligenciando o site (lugar) mais importante, o lugar onde realmente estamos. De que nos adiantará ter centenas de amigos na vida virtual e não termos nenhum na vida real? É como ser o homem mais rico em um jogo de videogame: não adianta muito na hora de ir ao supermercado. 
Assim como nossa mente não se concentra 100% em duas coisas ao mesmo tempo, nos não podemos estar 100% em vários lugares ao mesmo tempo. Afinal de contas, 100% é 100%, não é 50%. Podemos fazer várias coisas ao mesmo tempo, mas atenção, você estará dividindo sua atenção, e não multiplicando ela. Não tente ser 10 pessoas, seja você, seja 100% você. Quando queremos abraçar o mundo acabamos comendo terra. Faça uma coisa de cada vez, não fique buscando estar em muitos lugares - inclusive na internet - ao mesmo tempo, acabará não conseguindo dar conta de tudo. Não podemos estar em todos os lugares sempre! (Pensamento generalista). Consequência: Frustração quando não consegue, ansiedade pela expectativa se vai conseguir e desânimo quando nota que não é onipresente.
Nossa mente precisa estar bem, e para estar bem precisa estar em Deus, e naquilo que é bom. Quando Deus nos ensina em que pensar ele generaliza com sabedoria: 
"..., tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai" (Filipenses 4.8) 
Onipotência, onisciência e onipresença são atributos apenas de Deus, se tentarmos ser iguais a Deus, colheremos os frutos das sementes que estamos plantando. Generalizar é algo perigoso se não for feito com sabedoria. Nossos pensamentos precisam estar focados em Deus, em seu amor por nós, em seu cuidado, para que não venhamos a deixar que o inimigo de nossas almas nos engane e nos faça crer em uma mentira, seja ela qual for. E a principal mentira que o inimigo quer que acreditemos é a primeira que ele contou aos seres humanos: que poderíamos ser iguais a Deus (Gênesis 3.5). Jesus nos convida a crer em suas palavras e entender que ele quer o nosso bem. Se nós o aceitarmos, aceitarmos o seu sacrifício por nós, certamente estaremos aceitando que não sabemos tudo e não podemos tudo. Aceitando que não podemos nos salvar por nossas próprias forças. E que precisamos dEle para vencermos. E como recompensa, teremos seu perdão para nossas falhas e um lugar especialmente feito para estar com ele por toda a eternidade.
Posso não saber tudo, mas sei o mais importante, que sem Jesus não há salvação. Posso não ter todo poder, mas tenho poder para decidir seguir a Cristo. Posso não ter forças para permanecer firme, mas é Ele que me fortalecesse. Posso não poder, mas estou com o Todo-Poderoso, Aquele que Tudo Pode! 
Graças a Deus!
Gilliard Lima