1 de abril de 2012
Autogerenciamento, Comunicação e Relacionamento Interpessoal
Autogerenciamento, Comunicação e Relacionamento Interpessoal
Autogerenciamento: Significa antes de tudo conhecer onde está, e para onde se quer ir. Após esta análise podemos tratar de como fazer isto. Interessante notar que não podemos realizar uma investigação correta destes fatos se não formos capazes de ver com clareza como nos comportamos ao longo do dia diante dos diversos desafios que enfrentamos. A cada momento precisamos tomar decisões a respeito de diversos assuntos. A maneira como solucionamos estes desafios refletirá diretamente em nossa efetividade pessoal. E isto não vem com a idade, nem com a quantidade de atividades, mas sim com disciplina e conhecimento de suas forças e fraquezes. E assim como todo movimento está sujeito a atrito, toda ação em busca do autodesenvolvimento pode gerar estresse. Devido a possibilidade de realizarmos escolhas incorretas sempre lidaresmos com alguma sensação - em menor ou maior grau - de estresse.
Conhecer estratégias para gerenciar o estresse é a chave para conviver com ele. Atitudes como não ficar paralizado diante dos problemas, perseverar diante de dificuldades e revesses são atitudes que ajudam quem quer chegar lá. Equilibrio físico, emocional, intelectual e financeiro são metas que precisamos buscar diariamente.
Nenhuma estratégia, porém, poderá subsistir se não soubermos gerenciar nosso tempo, e não existem melhor maneira de organizar nosso tempo do lembrando constantemente da Lei de Pareto, 80/20, entendendo que não é quantidade, mas sim qualidade que fará a diferença.
Quanto a comunicação efetiva sabemos que ela impõe exigências, exige uma ação, uma decisão, uma atitude. É importante entendermos que ela estará sempre limitada a capacidade do emissor de comunicar e a capacidade do receptor de perceber a mensagem.
Lendo este texto por exemplo, podemos perceber que existe um compartilhamento da mensagem. Este texto não pode comunicar uma mensagem além do que o escritor é capaz de expressar, bem como não pode ir além do que o leitor é capaz de perceber. Ao entender a mensagem o leitor precisará se posicionar. Não fazer nada também é uma decisão.
Para melhorar nossa habilidade de comunicação precisamos recorrer a algumas táticas, como: Utilizar diversos canais, adaptar a mensagem ao seu público-alvo, desenvolver sua empatia, praticar a comunicação pessoal, a escuta ativa e a coerencia entre ação e discurso, utilizar constantes feedback e a rede de rumores.
Quando falamos em relacionamento interpessoal, precisamos ter em mente que a maneira mais fácil é valorizando as pessoas, reconhecendo seus talentos e desenvolvendo continuamente nossa capacidade de empatia. É incentivando o crescimento de todos ao nosso redor, de maneira a criar um ambiente positivo e entendendo que pequenas ações incorporadas a nossa rotina diária que construirão nosso futuro.
Verdade é que ninguém nasce pronto, então não podemos aceitar a concepção inatista, e ninguém nasce sem personalidade – concepção ambientalista, mas temos sim uma essência desde que nascemos que se molda dinamicamente – concepção interacionalista - através de nossas experiências. Entender isto já é um grande passo na estrada do autogerenciamento.

Como podemos gerenciar os outros se não conseguirmos gerenciar nossa própria vida?

O escritor norte-americano Mike Murdock faz uma afirmação interessante: “Quando você puder administrar um dia, poderá administrar sua vida”. Uma verdade incontestável. O crescimento – em todas as áreas - ao longo da vida passa por possuir uma rotina que nos leve diariamente ao crescimento.
E este autodesenvolvimento não acontecerá se não estivermos cientes que ele é fruto não apenas do que fazemos por nós, mas especialmente do que fazemos para os outros. De como nos comunicamos e como nos relacionamos com as outras pessoas.
Poderiamos citar diversos comportamentos negativos que são capazes de minar o relacionamento interpessoal, como inveja, ciume, bajulação ou desvalorização, fiquemos no entanto com o seguinte pensamento: “cada um de nós tem uma imagem de si mesmo, que influencia tudo o que dizemos, fazemos ou percebemos em relação ao mundo”.
Nosso comportamento diante dos desafios diários será tão correto quanto melhor for esta imagem. Nosso comprometimento com o desejo de mudar, de ser melhor, é o que nos fará buscar tornar a cada dia esta imagem um exemplo a ser seguido

Por Gilliard Lima