Palavras podem colocar fim em um sonho? Leia uma "reflexão" que fala sobre o poder da palavra. Esta e muitas outras frases e reflexões você encontrará aqui no 7Decretos.com!


28 de abril de 2012



[Reflexão do dia]
Reflexão do Dia - O Decreto da Morte - I Parte

Gostaria de ler Frase para Reflexão?

Começar o dia com uma mensagem é uma excelente maneira de fazer deste dia um excelente dia, uma palavra pode nos libertar de paradigmas persistentes que insistem em nos fazer reféns de mentiras contadas muitas vezes. Neste site você encontrará reflexões, frases, pensamentos e mensagens que buscarão levar a você sabedoria e conhecimento por meio de palavras, pois 

Esta reflexão do dia faz parte do livro Os 7 Decretos de Deus, livro de autoria do escritor Gilliard Lima, acompanhe a aplicação prática da Palavra de Deus nas diversas áreas da vida.

Você já leu a reflexão anterior?

1º Decreto - O Decreto da Morte
“E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: de toda árvore do jardim comereis livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás, porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.
Gênesis 2.16,17
Decretos de Morte são mais comuns do que podemos imaginar, todos os dias os homens decretam morte, morte física, morte de sonhos, de projetos meticulosamente planejados, morte de idéias quando elas estão apenas nascendo.
Matamos esperanças com palavras "bonitas". Destruímos vidas com frases curtas, por falta de conhecimento, por falta de amor.
Casamentos estão em fase terminal devido a imperícia dos cônjuges em utilizar as palavras:
O esposo chega cansado do dia difícil e inicia um dialogo com a esposa:
- Olá Querida como foi o seu dia?
- Foi péssimo! Chegou mais uma conta de energia. Vivemos para pagar contas! As crianças não param de brigar, Já não suporto mais elas!
- Mas querida tenha um pouco de paciên...
- Que paciência que nada! Você sabe que eu não tenho paciência! Quer saber? Do jeito que estamos não sei até quando vou agüentar ficar casada com você!
Estão sublinhadas frases que são freqüentes em muitos lares. Se você diz que vive para pagar conta, saiba que o que você aceita, aquilo que você suporta você não pode mudar. O primeiro passo para a mudança está no nosso vocabulário, pois ele irá nos influenciar profundamente. Além disso irão causar mudanças naqueles que nos rodeiam, boas mudanças se as nossas palavras forem boas ou más se não falarmos palavras que edificam.

Veja a Reflexão do dia

Mas a transformação não acontece se não houver mudança de mentalidade. Jesus disse: “Conhecereis a verdade, e a verdade vós libertará”. O conhecimento liberta, o conhecimento da verdade realmente transforma. Se acreditarmos que vivemos para pagar contas estaremos esquecendo o real problema que não é dívida, mas falta de dinheiro para paga-las, é claro que o esbanjador nunca terá o suficiente, mas se não tivermos dinheiro como poderemos cumprir com as nossas obrigações? A partir deste ponto podemos fazer o possível para não falar palavras que nos façam crer que o nosso destino é pagar contas. Podemos fazer algo mais, além de pagar contas! Convença-se disto e um novo futuro descortinará diante de seus olhos!
Por incrível que pareça nos tornamos escravos das nossas palavras.
Vale a pena repetir: Você é escravo das suas palavras, honre ela e será exaltado, se esqueça delas e será esquecido, menospreze ela e será menosprezado. Acredite sinceramente nelas e todos acreditarão em você. Ninguém poderá convencer uma pessoa sequer de algo que não acredita, mas se alguém acredita naquilo que diz, poderá mudar bilhões de pessoas.
A escravidão começa com palavras não honradas, antigamente um homem que não honrasse a sua dívida era preso e levado como escravo juntamente com a sua família. Ele não havia honrado o que prometeu. Hoje não é muito diferente quando fazemos uma dívida estamos nos comprometendo a pagar, se não pagarmos como prometemos teremos juros, “nome sujo”, tristezas, faremos empréstimos com juros altíssimos para quitarmos a dívida e seremos escravos, nós e a nossa família, até que nos livremos deste jugo.
Parte do Livro
Os 7 Decretos de Deus
de Gilliard Lima
A palavra de morte é como se um homem entrando em uma cela, a fechasse e jogasse a chave fora. Talvez você passou a vida toda dizendo algo como: “Eu não sou inteligente!”, “Eu não gosto de estudar!”, “Eu não consigo!”, “Detesto alface!”, “Tenho um gênio forte”, “não suporto minha mãe”, “Perco a paciência rápido!”, “E eu nem tenho paciência!”, etc. Chegamos a um ponto em que acreditamos tão fortemente naquilo que dizemos todos os dias que é como se estivéssemos presos a estas palavras. Não conseguimos mais nos livrar do laço que nós mesmos armamos.
Evitar palavras como: “Não gosto”, “Não posso” e “Não consigo” nos ajuda a não fecharmos portas que podemos precisar, nem derrubarmos pontes que teremos que atravessar no futuro. Cada vez que você menciona uma delas está enterrando um mina terrestre no seu caminho, no dia em que você precisar passar por ali terá uma desagradável surpresa.
Mas, mesmo que você tenha falado desta maneira durante anos, existe um que pode quebrar qualquer que seja a prisão em que você tenha entrado, Ele é Jesus, o Filho de Deus, só ele conhece a saída para os momentos que não vemos saída alguma. Falamos palavras destruidoras a respeito de nós e daqueles que nos cercam, mas Jesus é a própria Sabedoria, capaz de mudar não só a nossa linguagem como também a nossa vida.
Quando o homem decreta morte, não deixa espaço para a vida, mas Deus sempre decreta com amor e é por isto que sempre nos deixa uma saída, um caminho de restauração.
Se você tem decretado morte acompanhe no próxima reflexão o Decreto da Morte que Deus criou.

Gilliard Lima

Esta reflexão faz parte do livro Os 7 Decretos de Deus que está sendo disponibilizado gratuitamente através deste site, acompanhe nos próximos dias - outras reflexões estarão disponíveis - ou leia outros artigos do livro clicando no link abaixo: