Quando não é hora de clamar?


3 de julho de 2014
Por que clamas a mim?

Por que clamas a mim?


"Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem."
(Êxodo 14.15)

Por que clamas a mim?



Na hora em que recebemos uma oportunidade que acreditamos ser valiosa ficamos animados, nos enchemos de esperança, e logo começamos a caminhar em direção a um determinado objetivo. Em pouco tempo verificamos que as dificuldades estão presentes nesta jornada e nos perguntamos: Como foi que eu cheguei até aqui? Por que eu saí de onde estava? Como é que faço para voltar? As dúvidas superam as certezas e a esperança desaparece no ar.

Uma das maiores lições que o ser humano pode aprender é que em toda caminhada encontraremos obstáculos. A questão não é: vou ter que enfrentar dificuldades? E sim: como vou lidar com as dificuldades que certamente vou encontrar?

Quando Deus nos diz algo, através da Sua Palavra, por vezes ficamos tentados a buscar confirmação, nos esquecendo que Deus não é como o homem que muda de opinião constantemente. Deus disse? Então está falado. Se Ele decreta, está decretado, o que se segue é apenas o cumprimento do que Ele disse, e nada mais, nada menos, do que isto.

No capítulo de hoje de Êxodo Israel está saindo do Egito, conforme a promessa de Deus, e chegando perto do mar, se achou sem saída, tendo em vista que os egípcios vinham em perseguição para lutar contra eles. Quando tudo isto aconteceu, Deus disse a Moisés: "Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem."

Aqui precisamos atentar para um fato muito importante: Em muitos momentos da caminhada nos nos debatemos, duvidamos, questionamos, clamamos e entramos em desespero, quando na verdade o que precisamos é nos lembrar do que Deus já fez, do que Ele já disse, e do que Ele nos mandou fazer. Aos Israelitas Deus já havia demonstrado o seu poder de uma maneira extraordinária, já havia falado de diversas formas que estaria com eles, e os havia ordenado ao povo que caminhassem para a Terra Prometida. O que então deveriam fazer os Israelitas?

A resposta de Deus para esta pergunta foi: "Dize aos filhos de Israel que marchem."

Marchar significa manter a caminhada constante e firme. Seguir no caminho certo. Avançar. O que precisamos - muitas vezes - não é de uma nova direção, mas sim de não ficar parado, de permanecer caminhando. Quantas vezes paramos para verificar se Deus disse mesmo aquilo, ou se foi só a "maneira de falar", na maior parte das vezes estamos parados não pelo desejo de fazer exatamente o que Deus mandou, mas pelo medo de seguir em frente. Não é a fé que nos faz ficar parados, mas o medo de fracassar. E o que Deus quer que façamos? "Dize aos filhos de Israel que marchem."

Não é só para Israel esta mensagem, nos nossos dias também vemos constantemente Deus impulsionando os homens a não permanecerem parados, mas a marchar, a perseverar, a não desistir. Parar, nos faz pensar em alguém que deixou de caminhar, e - sendo Jesus o Caminho - nos somos chamados para andar em direção a Deus, pois quem fica parado também está ficando para trás. Quem não está duvidando está marchando. Quem sabe para onde ir não precisa ficar parado. Somente quando sei para onde estou indo eu posso andar com segurança.

"Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne." (Gálatas 5.16)

Certamente Deus já tem falado, e agora nos resta agir, colocar em prática a Palavra de Deus. Deus nos convida a Marchar, firme, forte, constante e com fé. Sem parar ou duvidar, sempre em frente, até o fim.

"Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo." (Mateus 24.13)

Há momentos em que falar não irá resolver, mas a solução estará em nossa atitude de avançar, continuamente, um passo de cada vez, até o fim.

Perguntas para Reflexão:


1) Estou Duvidando ou Marchando?

Reflexão na Prática


Leia hoje o capítulo 14 de Êxodo.

Gilliard Lima

Seleção de Reflexões

Confira esta Seleção de Reflexões Evangélicas!

- Reflexão publicada originalmente no site FraseseReflexoes.Net -