O que demonstra um arrependimento verdadeiro, realmente sincero?


30 de agosto de 2014
Arrependimento Sincero

Arrependimento Sincero


"Dize aos filhos de Israel: Quando homem ou mulher fizer algum de todos os pecados humanos, transgredindo contra o Senhor, tal alma culpada é. E confessará o pecado que fez; então, restituirá pela sua culpa segundo a soma total, e lhe acrescentará o seu quinto, e o dará àquele contra quem se fez culpado." (Números 5.6,7)

Arrependimento Sincero



Algumas pessoas imaginam que vivendo nos nossos dias, no "tempo da graça", não tem necessidade de conhecer o antigo testamento bíblico, mas a realidade é bem diferente. Os primeiros livros da Bíblia são riquíssimos em conhecimento acerca do Deus que nós servimos, sobre Sua Vontade e Sua maneira de Agir.

Outros imaginam que antigamente Deus era mais severo e agia com mais rigor. Se esquecem, no entanto, que Deus não mudou, Ele é o mesmo, ontem, hoje e eternamente.

Considerando tudo isto vamos ao texto de nossa reflexão: Estamos lendo o capítulo 5 do livro de Números nesta data e ele nos trás algumas considerações de Deus para nossa vida sobre o pecado e a confissão.

Sabemos que aquele que confessa e deixa alcança misericórdia, então está tudo certo? Basta confessar e deixar? Bem, nos também sabemos que a Palavra de Deus se completa e se entende como um todo e não através de conclusões baseadas em apenas alguns versículos tomados isoladamente. Então podemos olhar para outros textos e melhorar nossa compreensão sobre o que Deus espera de nós nestes casos. Quando alguém faz algo errado, o que Deus espera desta pessoa?

Primeiro: Que assuma que errou, pois "tal alma culpada é.", se não assumirmos que erramos não poderemos passar ao segundo passo.

Segundo: Que Confessemos e Deixemos o pecado, o erro, a transgressão. Para que possamos alcançar misericórdia da parte de Deus.

"O que encobre as suas transgressões nuncca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia." (Provérbios 28.13)

Terceiro: Sim, há um terceiro passo que muitas vezes é ignorado, e neste precisamos pedir a Deus Sabedoria para agir da maneira correta. Este passo trata da restituição. Restituir a quem prejudicamos, e na Lei de Deus a restituição deve ser não somente no valor que foi o prejuízo, mas ter um acrescimo de um quinto. Sabemos que não estamos debaixo da Lei, mas continuamos debaixo da mão de Deus, e neste caso, pense bem, Deus se agradaria de alguém que tendo causado prejuízo a outro não viesse a lhe restituir? Estaria realmente arrependido?

Na continuação do capítulo 5 de Números continuando a leitura vemos que Deus trata também dos casos em que a restituição não é possível, e nestes casos Deus orienta a restituir ao sacerdote. Em todos os casos precisamos primeiramente abrir o coração para Deus e buscar saber a Sua Vontade.

Todo aquele que deseja ser agradável a Deus deve sempre estar ocupado com questões como esta, pois como agradaremos a alguém se não o conhecemos? E como conhecendo a vontade de alguém poderemos lhe agradar se fizermos tudo diferente? Façamos, pois, o que é agradável aos seus olhos e seremos a cada dia mais do felizes em Sua Santa Presença.

"Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida; o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã." (Salmos 30.5)

Gilliard Lima

Perguntas para Reflexão:


1) Estou realmente me importando com a opinião de Deus? Sobre o que Ele pensa a respeito de como tenho agido?

Reflexão na Prática


Leia hoje o capítulo 5 do livro de Números.


- Reflexão publicada originalmente no site FraseseReflexoes.Net -