"Nós Vivemos, Falamos e Julgamos de Acordo com o Deus que Nós Servimos." - Gilliard Lima


16 de outubro de 2016
Reflexão Evangélica

Reflexão Evangélica

O Deus que nós Servimos


Nós Vivemos, Falamos e Julgamos de Acordo com o Deus que Nós Servimos.



Duas perguntas são essenciais na nossa caminhada:

Quem Sou Eu?


Se eu não me enxergar como realmente eu sou, viverei, falarei e julgarei de acordo com quem eu acredito ser.

Quando eu não sei quem sou eu, vivo como alguém que eu não sou.


Minhas atitudes expressam a pessoa que acredito ser. Minhas ações e reações expressarão o que acredito que eu devo fazer.

Minhas Palavras serão claramente um retrato desta pessoa.

Julgarei de acordo com quem eu acredito que sou.

Mas a resposta para a pergunta - Quem Sou Eu - depende totalmente da próxima questão:

Quem é o Meu Deus?


Qual é o Deus que eu estou servindo? Alguém pode dizer que serve ao verdadeiro Deus, mas haverá maneira de se comprovar esta afirmação? Certamente que há:

O que eu faço - diariamente - demonstra o Deus que estou servindo. Não para os outros, mas para mim mesmo. Quando estou sozinho, e ninguém está me vendo: O que eu faço?

O que eu sou capaz de fazer para buscar meus próprios interesses?

Algumas pessoas são capazes de matar, e talvez você que lê agora esteja horrorizado pensando - longe de mim tal coisa! E eu acredito que você esteja sendo sincero(a), mas algumas pessoas são capazes de matar de outras maneiras além da morte física:

Alguns são capazes de matar um sonho, destruir com suas palavras qualquer vestígio de esperança de realização do sonho de outra pessoa.

Outros são capazes de matar oportunidades, fechando todas as portas que puderem para aqueles que estão tentando encontrar um caminho para seguir.

Há ainda outros que se especializam em matar sorrisos, inventando mil e uma maneiras de acabar com qualquer felicidade, por menor que seja.

E para isto usam de todas as suas armas e a principal delas é a língua:

Falam mal enquanto afirmam que estão falando a verdade. Justificam sua língua afiada com a desculpa que estão sendo sinceros. Armam ciladas e se juntam para apontar os erros dos outros na esperança que os seus próprios erros continuem bem encobertos. São rápidos em apontar o quanto os outros são cegos, mas não notam que estão eles mesmo sem visão alguma da realidade.

Julgam a todo instante e dizem estar julgando de acordo com o juízo de Deus, e estão falando a verdade: Afinal de contas o deus deles não é mesmo Deus que nós servimos, pois o próprio Jesus Cristo - o nosso Deus - nos ensinou que nós nem deveríamos julgar, para que não fossemos julgados com a mesma medida. E que grande alerta é este: Se alguém julga sem misericórdia os outros também será julgado sem misericórdia.

Estejamos pois atentos, pois nossas palavras denunciam se estamos servindo ao Deus Vivo - o Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo - ou não.

Gilliard Lima