Qual a diferença entre causa e efeito? Algumas vezes tratamos apenas dos sintomas. Veja alguns exemplos práticos.


31 de março de 2012
Quando estamos tratando apenas dos sintomas?
Quando estamos tratando
apenas dos sintomas?
Como esta o seu cabelo? Caindo, rebelde,  oleoso ou seco?

Então me diga isto é um problema?

Certamente muitas pessoas dirão que sim, inclusive eu antes de pensar a respeito,  mas a verdade é que na maior parte das vezes passamos nossa vida tratando de sintomas e não do real problema.
Calma,  Não se preocupe, não quero lhe vender um novo e milagroso shampoo,  quero apenas refletir sobre como agimos diante dos problemas da vida,  e qual a melhor solução para cada um deles.
Analise comigo o problema do cabelo.  Aparentemente o problema está no cabelo estar ficando deste ou daquele jeito,  como se ele tivesse vida própria e de repente tivesse ficado meio chateado e começado a secar.  Então o que a maior parte das pessoas fazem?  Enchem o cabelo de produtos e mais produtos,  tentando convencer seu cabelo a ficar diferente. O que vemos aqui? Um típico caso de tratamento de sintomas. O estado do cabelo raramente estará ligado a um aspecto físico externo. Esta visão diz respeito apenas a uma solução rápida e passageira. Veja. Uma mulher vai a um salão de beleza e pede para fazer uma escova,  quantos dias irá durar?  Alguns,  mas o efeito passará depois de determinado tempo.  Porque?  Por que estamos tratando de efeitos e não da real causa do problema.  Ai você me perguntará qual é a real causa do problema,  eu vou lhe responder que em minha opinião o problema está na alimentação e estilo de vida que a pessoa leva,  porém o meu objetivo aqui não é resolver os problemas do seu cabelo,  mas oferecer ao que está embaixo dele, ao seu cérebro, mecanismos para identificar situações em que estamos tratando os sintomas e nos esquecendo que o verdadeiro problema pode estar se camuflando.
Olhe bem,  pense em um problema que tem enfrentado,  se você analisar bem verá que na maior parte das vezes ele surgiu por uma outra situação que não foi bem administrada. Então agora encare este que é o verdadeiro problema e pense em como resolver ele. Pode ser que ao olhar para ele com a mente aberta você descubra que este também é apenas um sintoma,  então continue até chegar a causa de tudo.
Se em algum momento você chegar a uma situação em que o problema for uma pessoa,  peço que reconsidere,  certamente o problema não será esta pessoa,  mas a maneira como você se relaciona com ela,   dando excessiva liberdade a ela,  aceitando tudo ou se aproximando dela com uma atitude muito submissa. Ou talvez o problema seja ciúme,  seu ou dela(e) ,  inveja,  sua ou dela(e).
O importante é saber qual é o verdadeiro problema e parar de tentar solucionar o que é apenas um efeito,  um sintoma do problema.
Este é um grande passo em direção a solução.
Gilliard Lima



Outros Post's Relacionados:

Onde posso encontrar informações relevantes sobre boa alimentação?
Quando estamos tratando apenas dos sintomas?